Regulamentação Profissional

É uma obrigação do ilustrador saber se enxergar e se tratar como empresa, se ele quiser viver só de desenho. Um negócio formal, com empresa registrada na Receita Federal, que presta contas ao Governo, etc., tem bem mais chances de ser respeitado no mercado do que um trabalho de “fundo de quintal”.


Para realizar a abertura da empresa, é preciso procurar uma firma de contabilidade de sua confiança, a qual te fornecerá todas as informações necessárias para o registro.
A profissão de ilustrador ainda não é regulamentada, na Junta Comercial não há uma categoria específica para a profissão. Então é necessário ter uma conversa com o contador, para saber em qual categoria a atividade pode se encaixar. Alguns registram a empresa de ilustração como prestadora de serviços gráficos, ou de criação publicitária, ou de desenvolvimento de software, depende do tipo de serviço que se vai prestar com mais freqüência.

O uso de contratos é outra parte importantíssima das negociações, pois ele vai evitar que ocorram fraudes, ou apropriação indevida dos materiais criados, como já foi explicado anteriormente. Ele sempre deve deixar claros os seguintes pontos:

1. Tempo de duração do licenciamento;
2. Local (país, idioma);
3. Tipo de mídias (impressa, eletrônica…).


Caso o cliente não tenha como pagar o valor do projeto à vista, o que costuma acontecer na maioria das vezes, é recomendável entrar em acordo com ele, e propor um sistema diferente. Por exemplo, parcele o valor total do serviço em quantas vezes for necessário, ou cobre uma comissão dele pelas vendas do produto que usará a ilustração (pode ser algo não muito grande, tipo de 2 a 5%), mas jamais caia na tentação de baixar o seu preço para fechar o trabalho de qualquer jeito. Essa é uma técnica comercial chamada “dumping”, que só traz prejuízo para quem a pratica.
- Leituras e sites recomendados sobre o tema:
“Guia do Ilustrador”, de Ricardo Antunes (este PDF é praticamente a Bíblia da profissão de ilustrador!)

Lei do Direito Autoral (L. 9610/98) - esta lei, que regulamenta o direito de uso de propriedade intelectual no Brasil, é leitura obrigatória para quem pretende viver de ilustração!
Livro "Viver de Design", de Gilberto Strunck

SIB (Sociedade dos Ilustradores do Brasil)

0 comentários: